rqe rqe

Saiba como se preparar para a prova de título de especialista e conseguir seu RQE

9 minutos para ler

Há alguns anos, o Conselho Federal de Medicina introduzia a obrigatoriedade do RQE para que os médicos pudessem se denominar especialistas. Ele pode ser obtido por dois caminhos: a residência e a aprovação em prova de título de especialista

Cada um deles tem seus desafios e facilidades. No entanto, para o médico que já está atuando há muitos anos no mercado, a residência — e sua bolsa — pode não ser uma boa solução.

Nesse caso, a prova de título mostra-se o caminho mais interessante. No entanto, ela exige muita preparação, e nós, os mais de 70 professores da AproMed | Ética e Profissionalismo, desenvolvemos um conteúdo para que o(a) senhor(a) entenda melhor como fazer para ampliar as suas chances. Acompanhe!

A importância do RQE para os médicos

O Registro de Qualificação de Especialista é o principal documento para que os médicos possam divulgar e anunciar a sua condição de especialista em uma área da medicina. 

Por exemplo, sem o RQE, um profissional não pode se denominar dermatologista ou especialista em dermatologia. Caso o faça, está cometendo uma infração ética, a qual pode ser julgada pelo Conselho Regional de Medicina.

Essa exigência é relativamente recente, tendo sido introduzida em 2012. A norma que a regulariza explica que há dois caminhos para conquistar o RQE:

  • a conclusão de uma residência médica brasileira devidamente registrada no Ministério da Educação;
  • a obtenção do Título de Especialista em uma prova de título promovida pelas sociedades médicas de especialistas, como a Sociedade Brasileira de Dermatologia e a Associação Brasileira de Psiquiatria.

No primeiro caso, o profissional terá de ser aprovado em uma concorrida prova para entrada em um programa de residência, o qual pode durar de 2 a 5 anos. No segundo, é preciso comprovar uma experiência profissional com o dobro da duração do respectivo programa de residência. 

Por exemplo, a residência em psiquiatria dura 3 anos. Então, para realizar a prova de título, o profissional precisa comprovar 6 anos de experiência. Ao fazer isso e passar no concurso da respectiva sociedade, o(a) colega médico(a) conquista o direito de exercer a atividade de especialista.

As principais dicas de aprovação no RQE

Um dos principais desafios é obter sucesso na prova de título de especialista. Ela não é uma prova cheia de “pegadinhas”, mas a densidade de conteúdo é muito grande. Afinal, o objetivo é testar a bagagem teórica que um especialista deve ter. 

Então, nela, é abordado tudo aquilo que está nos manuais mais renomados, além de atualizações recentes. Assim, as sociedades médicas garantem que apenas os profissionais mais qualificados poderão exercer sua atividade de especialista.

Não se preocupar tanto com as pegadinhas

Todas as provas de título de especialista apresentam uma estrutura muito semelhante em relação à abordagem: as patologias mais prevalentes na prática são as mais cobradas. Além disso, essa não é uma prova com o intuito de eliminar candidatos. Portanto, todos aqueles com a pontuação mínima exigida para aprovação terão direito ao título de especialista.

Nesse sentido, na hora de estudar, não é preciso focar tanto as doenças mais raras e decorar os detalhes delas. Por exemplo, no nosso conteúdo sobre a prova de Título de Especialista em Dermatologia, a coordenadora do nosso curso de Dermatologia, a Professora Sâmara Cassimiro (CRM: 36582 | RQE: 17245), mestrado pela USP, médica pela UFJF, especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, nos explicou:

Eu recomendo que o aluno comece estudando com os grandes temas, que caem todos os anos na prova: psoríase, dermatite atópica, neoplasias, micologia e anatomia patológica. Cada vez mais, tem caído a parte de estética e de dermatologia cirúrgica. Mais perto da prova, ele deve revisar os grandes temas e focar a memorização dos detalhes deles.

As “pegadinhas” geralmente envolvem síndromes mais raras e detalhes sobre efeitos medicamentosos. Vá pelo bom senso. Se o candidato está muito preocupado com pegadinhas. Ele pode acabar respondendo incorretamente uma questão simples.

Então, é muito mais vantajoso para o(a) colega médico(a) estudar bastante as doenças mais prevalentes e decorar cada aspecto delas. Deixe as mais raras para um último momento, quando já estiver seguro em relação ao restante do conteúdo.

Definir uma rotina de estudos

Esse é o grande trunfo dos aprovados na prova de título. Em geral, eles relatam que começaram a estudar cerca de um ano antes do exame. Inclusive, essa é outra dica da coordenadora do nosso curso de Dermatologia:

Ele tem de se preparar por, no mínimo, um ano. O conteúdo é bem extenso. Há até um certo terrorismo, pois ele vê pessoas que tentaram várias vezes e não conseguiram passar. As pessoas que passam têm de se dedicar aos estudos. Não basta fazer o curso preparatório, tem de estudar em casa, fazer um cronograma e se planejar. É um ano com dedicação e um esquema de estudo organizado.

Com antecedência, os candidatos conseguem absorver o conteúdo de forma progressiva, consolidando cada etapa com a resolução de questões, aulas, leitura de artigos, entre outras metodologias muito importantes.

A regularidade do estudo também é fundamental. É preciso definir dias em que realmente se pode estudar com atenção e dedicação. Afinal, caso uma pessoa esteja estressada após um dia de trabalho, as suas funções cognitivas ficarão reduzidas. Então, é melhor descansar e iniciar a rotina em um momento dedicado totalmente a isso.

Fazer um curso preparatório

Os cursos preparatórios são outra oportunidade muito importante para quem quer ser aprovado, visto que as provas geralmente apresentam um padrão de abordagem todos os anos. Então, quando há um estudo acompanhado por profissionais que se dedicam especialmente ao teste, é possível obter o máximo de foco na aprovação.

Em suas aulas, eles não vão apenas explicar o conteúdo, mas dizer como aquele tema é abordado no teste e quais são os pontos que demandam atenção. Além disso, eles vão buscar estratégias para melhorar a sua compreensão do assunto, como:

  • indicação de questões de provas de título anteriores;
  • análise do perfil da banca, para saber quais são as tendências da próxima prova.

Na AproMed | Ética e Profissionalismo, apresentamos um grande diferencial, que é a Tríade de Diamantes, composta pelos seguintes elementos:

  • aulas presenciais, as quais estão suspensas devido à pandemia, mas retornarão assim que for seguro a todos os alunos;
  • aulas digitais, para que se reveja todo o conteúdo;
  • mentoria diária pelo WhatsApp com um professor, que vai tirar todas as suas dúvidas, ajudá-lo a elaborar um cronograma de estudos e incentivá-lo quando a motivação estiver mais baixa.

Com esse serviço premium, acreditamos que o sucesso na prova de título estará garantido, e o RQE ficará mais próximo dos nossos(as) colegas médicos(as). Assim, um passo importante para a carreira será dado, tornando possível conquistar mais reconhecimento e rendimentos.

Se é de seu interesse entender melhor como funcionam os nossos programas e nossa metodologia de estudo, entre em contato conosco por este canal online ou pelo WhatsApp: (31) 99672-0825!

_______

Juntos, somos mais fortes!

A nossa AproMed | Ética e Profissionalismo oferece uma extraordinária Tríade de Diamantes AproMed: aulas presenciais + aulas digitais para rever à vontade (não temos EAD) + Mentoria Diária AproMed — Projeto Você não está só! — a ser realizada por professores com mestrado ou doutorado, das 8h às 18h e de segunda-feira a sexta-feira. Consulte o regulamento.

Ao longo de 12 meses, o(a) colega médico(a) será preparado(a) com 192 horas-aula presenciais, 60 horas-aula gravadas e mentoria online diária. Tudo isso para garantir aprendizado de excelência e a conquista do título de especialista (RQE). Seguramente, o progresso do médico generalista é a conquista do seu importantíssimo e necessário título de especialista para registrá-lo no CRM. Com o RQE, tudo fica mais fácil. 

Prezado(a) colega médico(a), divulgue este conteúdo para seus colegas médicos. Vamos valorizar o título de especialista registrado no CRM, pois essa ação trará melhoria para a medicina brasileira, além de alertar a todos para a exigência do CFM. 

Saiba mais no nosso site: www.apromed.com.br | 0800 941 7250 ou WhatsApp: (31) 99672-0825.

Instituição de ensino médico AproMed | Ética e Profissionalismo, especializada em curso preparatório para prova de título de médico especialista em Belo Horizonte, São Paulo, Distrito Federal, Rio de Janeiro e Recife. Aprovamos OU Devolvemos.

O médico pode atuar em todas as especialidades médicas sem restrições. Contudo, o Conselho Federal de Medicina (CFM), por meio do artigo 117 do novo Código de Ética Médica, exige do profissional que divulga sua especialidade em anúncios de qualquer ordem que, junto ao nome, inclua, também, seu número do Conselho Regional de Medicina (CRM), com o estado da Federação no qual foi inscrito e o seu Registro de Qualificação de Especialidade (RQE). Caso o médico não cumpra essa norma, estará sujeito a um processo ético administrativo junto ao CRM, visto que se trata de uma infração ao Código de Ética Médica.

Posts relacionados

Deixe um comentário